Vida (não) privada

Não gosto de pessoas que se metem na vida dos outros. Muito menos quando se metem na minha.
Cada um tem o direito de fazer o que quiser e só contar se lhe apetecer. Quando uma pessoa compra algo só conta a quem lhe apetecer e se assim o desejar.
E o pior não é o facto de se meterem onde não são chamados. É o facto de deduzirem e contarem perguntarem a outras pessoas!
Se a vida é minha, se eu fiz ou não, se comprei ou vendi, porque não me perguntam diretamente a mim?
Oh pois, que pergunta a minha. Assim saberiam a verdade e perdia a piada. É muito mais engraçado deduzir e acrescentar pormenores.
E domingo de manhã não falha: tirar o avental, vestir a melhor roupa e ir à missa quais santas e inocentes. Aproveitando para partilhar as deduções e saber novidades (leia-se deduções de pessoas igualmente coscuvilheiras).
E é assim a vida numa vila onde toda a gente se conhece. Toda a gente tem de saber o que se passa na casa do lado.
E não vivemos no centro. Aí se calhar espirrávamos num dia e recebia-mos mensagens de melhoras da pneumonia no dia seguinte.
Eu sei que isto acontece até em cidades (pequenas). Não quer dizer que o aceite. Não é por saber que me vou derreter em sorrisos para com estas pessoas.

IMG_0317.PNG

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s