É triste mas é verdade. Mais uma prova da miséria que se passa no país em que vivemos.

Acabei de ler no correio da manhã online a carta que o leitor Duarte Nifra lhes fez chegar.

“Dizem que temos falta de crianças, ouvi dizer…”

“Neste lindo País onde vivemos, segundo nos dizem os entendidos, existe uma taxa de mortalidade superior à de natalidade. O próprio nosso querido governo insiste que devemos ter mais filhos e cria, ou quer criar incentivos à natalidade. Como patriota que sou, resolvi seguir os concelhos do nosso sábio e querido governo e tive mais um filho.

No dia 17 de Julho de 2015, nasceu então o meu filho, um bonito rapaz (sai ao pai, claro!) com pouco mais de 3 quilos. Neste lindo País onde vivemos, existe “uma coisa “chamada subsídio de parentalidade, que pode e deve ser requerido junto de Segurança Social. Como cumpridor que sou, logo no 3º dia de vida da criança requeri o tal subsídio que consiste na totalidade a 20 dias úteis a que o pai (que por sinal sou eu) tem direito.

Até aqui tudo normal… como todos devem de imaginar (nem todos, mas pronto!) mais uma criança é igual a mais despesas. Opinião que não é partilhada pela nossa querida Seg. Social, pois a fórmula de cálculo que a Segurança Social utiliza, só tem duas fórmulas. São as chamadas “contas de sumir” e “contas de implicar”.

Passo a explicar: neste lindo País em que vivemos, nasceu o meu filho a 17 de Julho. Como requeri o Subsidio junto da Seg. Social, só recebi da minha entidade patronal metade do ordenado no mês de Julho. Como os dias da Parentalidade terminaram a 13 de Agosto, só recebi da minha entidade patronal metade do mês de Agosto. Ou seja, nestes dois meses só recebi um ordenado, que é o mais correto para quem tem mais um recém-nascido a cargo. Os 20 dias a que tenho direito, que o nosso querido Governo está a fazer o favor de me guardar, ainda não aparecerem, e pelo que sei, pelas várias reclamações que fiz, ainda vai demorar um tempinho a vir. Ou seja, “podem ter mais filhos, mas só recebem metade do dinheiro. Se não chega, que se desenrasquem”.

Neste lindo País onde vivemos e onde o meu filho nasceu há um mês e meio, não há vacina da BCG. A vacina que deveriam levar logo na maternidade, o meu filho e todos os outros que nasceram neste nos últimos tempos não a levou… Porquê??? Porque estão esgotadas e vão continuar esgotadas nos próximos meses… Deve de ser pelo excesso de crianças!!!

Neste lindo País onde vivemos, segundo consta, com falta de gaiatagem, são estes os incentivos que nos dão para que nos reproduzamos. É assim que nos dão condições para podermos ter filhos… É assim que querem, que este lindo País onde vivemos evolua…

Certo é que quanto mais pobres formos, mais “obedientes” nos tornamos, e é isso que os nossos queridos ministros querem…

Mas, tenham filhos na mesma, pois este lindo País onde vivemos precisa… Daqui a 20 anos não teremos gente suficiente para descontar para o nosso querido governo e pagar impostos…

PS: Devido ao Aconselhamento Parental, o texto teve que sofrer alterações, por isso nas várias vezes onde se lê “Querido” e “Lindo”, deve de ser substituído por palavras ordinárias à vossa escolha.”
Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/mais_cm/eu_reporter_cm/detalhe/dizem_que_temos_falta_de_criancas_ouvi_dizer.html

O país está como está e agora ainda querem trazer os refugiados.. Não é ser insensível. Não é fácil ver o que estão a passar aquelas famílias mas bolas, Portugal nem para os portugueses tem condições quanto mais..

Mas enfim isso fica para outro post. Este é apenas mais uma prova da miséria que se passa no país em que vivemos.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s