Novo (baby) Blog

Este blog continuará sempre ativo e eu estarei sempre disponível para ajudar no que puder, via blog e e-mail. Posso até vir aqui escrever sobre infertilidade se pretenderem 😉
Quero que este blog fique sempre como o registo do que passámos e que ajude quem quiser saber como se processam os tratamentos de fertilidade (apesar de cada caso ser um caso).

Qualquer dúvida, não hesitem em perguntar: mariacsblog14@gmail.com

Baby Blog?

Estou a pensar fazer um blog novo, desta vez só sobre maternidade?
Este mantinha-se ativo – fechar este estaminé está completamente fora de questão! Viria cá (muito) menos mas o e-mail daqui ficaria sempre ligado no telemóvel, sempre ativo e pronto a ser lido e respondido quando surgissem dúvidas da vossa parte.
Podia mesmo escrever aqui (sem revelar os vossos nomes) sobre dúvidas vossas sempre que surgissem questões.

O que acham? Acham que seria uma boa ideia?

 

Dia do pai e álbuns – MrWonderfulShop

Finalmente o meu dia do Pai vai voltar a fazer sentido. Fez sentido durante 12 anos como filha, depois passou a ser o dia em que telefonava para pais de ‘outros filhos’ [meu avô, meu tio-segundo-pai e namorado da mãe – pai da filha dele, meu ‘tio’. No ano passado acrescentei à lista dois primos futuros papás].
Este ano comemorarei o dia do Smurf, o Pai d@ meu/minha filh@. Para isso já mandei vir prendas/ lembranças alusivas ao dia. O Smurf disse logo que não queria prendas e, sinceramente, também não sabia o que lhe iria oferecer. Ele precisa de uns ténis mas tem de ser o próprio a escolher porque é muito esquisito. Quase mandei vir uma Hoverboard mas não ia dar para andar na rua e achei que 300€ para andar no corredor era muito dinheiro, até porque não vivemos em nenhum tipo de mansão.
Posto isto, ele sabe que vou mandar vir qualquer coisa [só espero que não se lembre de vir espreitar se escrevi sobre o assunto, não deve vir] alusivo ao dia e nada que seja caro e desnecessário. E também já o avisei que não sou filha dele e, portanto, a partir do momento em que a criança entrar para a creche fará a própria prenda. O pai só receberá mais qualquer coisa [além de um lanchinho] por iniciativa d@ filh@ e não minha 😛
Este ano é comigo, para o ano logo se vê e, para o outro já nada terei a ver com o assunto 😛

Para o efeito fui ao MrWonderfulShop e encomendei um livro e uma caneca:

O livro servirá para mais tarde registar momentos com @ baby.


Do MrWonderful guardei ainda dois álbuns na WishList, e talvez me arrependa de não os ter comprado..


Confesso que a hesitei por culpa do blog. Aqui vou registando tudo por isso, se entretanto decidir comprar o álbum da gravidez, nada será esquecido. É só vir procurar e registar tudo em condições.
Quanto ao álbum do primeiro ano, esse tenho a certeza de que quero um. Só não comprei este porque não gosto de comprar o primeiro que vejo. Fica registado na WishList e talvez o compre mais tarde.

E por aí (futuras) mamãs, já sabem o que vão oferecer aos papás dos vossos filhos? E aos vossos papás?

Ecografia adiantada e desmarcada e o meu peso

Telefonei segunda-feira. O médico vinha hoje à tarde. Ficou marcada para as 16h30. Fui sincera: sou seguida noutro sítio e queria apenas fazer uma ecografia para saber se está tudo bem, antes da próxima consulta.
Ficaram de telefonar hoje a confirmar e até a remarcar para mais tarde, a meu pedido, caso aparecesse mais alguém. Ligaram e afinal teria de ser para as 15h30. Eu disse que seria impossível, no mínimo às 16h ao que me responderam “Tudo bem, o Dtr espera um bocadinho, não há problema”.
Um pouco mais tarde voltaram a ligar a dizer que afinal o médico não vinha, teve um imprevisto.
E eu pensei: imprevisto ou não lhe compensava vir por uma pessoa que nem sequer vai ser seguida por ele e vai apenas fazer uma ecografia? Fica a dúvida, como não há outro sítio por estes lados, não me posso dar ao luxo de uma pergunta destas mas a verdade é que não me convenceram nem um bocadinho.
Perguntaram se queria remarcar para a próxima quarta, também no período da tarde. Mas eu para a semana já não posso à tarde, nem o Smurf. Eu podia hoje por estar de “mini férias de carnaval”.
Parece que vamos ter mesmo de esperar pela consulta de dia 21 de março. E eu que pensava que até já poderia saber o sexo hoje… Em relação a estar tudo bem, sinceramente acho que está porque, graças a Deus, não tenho razões para pensar o contrário.

O Smurf é que anda aflito com o meu peso, ou a falta dele. Eu não, antes pelo contrário. Cheguei à conclusão que afinal sou uma pessoa mais para o elegante e eram os tratamentos hormonais que não deixavam que o meu corpo ficasse normal.
Quando comecei a namorar com o Smurf, tinha 20 anos, e andava na fase de sair à noite e beber cerveja. Deixei a cerveja e perdi a barriga. Voltei a ganhá-la por comer demasiado [chegava a sair da mesa a sentir-me super cheia] mas, a verdade é que andava em tratamentos de fertilidade desde os 23 anos. Tratamentos que fazem inchar o corpo e que demoram até que volte ao seu estado considerado normal. Entretanto, na IVI não precisei de estimular os ovários, apenas o útero e, parecendo que não, faz toda a diferença no que diz respeito a barriga inchada.
Tenho esperança que, por este andar, depois de ter a criança nos braços, consiga voltar ao normal sem grande dificuldade mas agora não penso em dietas. Faço uma alimentação saudável e não passo mais de três horas sem comer. Ah! E deixei as gorduras e as peles e essa parte mais saborosa da comida e que tanto mal faz.. Porque, pelo que vejo no Dtr Google, o que aconselham a grávidas é o mesmo tipo de alimentação que aconselham a quem pretende emagrecer sem dieta. Ao pequeno almoço é que substituí o batido que bebia antes [nunca testado em grávidas] por meio litro de leite com cereais nestlé [a parte menos saudável da minha alimentação, mas que alimenta bastante]. Vamos ver o que acontece com o meu peso daqui para a frente. Por enquanto e, devido à aflição do Smurf, o Dtr receitou um suplemento alimentar que tomo todos os dias ao almoço.

peso-gravidez

Imagem retirada algures da net

fevereiro

  • Terceiro mês de gravidez;
  • Segundo mês sem fumar;
  • Anúncio da gravidez: Primeiro aqui no blog e depois ‘ao mundo’, começando a contar a algumas pessoas sem pedir segredo;
  • O sol tem aparecido cada vez mais;
  • Comecei uma nova atividade profissional em part-time e, por isso, compatível com a gravidez;
  • A barriga começou a crescer. Ainda cresceu pouco, mas faz parte, temos de dar tempo ao tempo;
  • Os 18 anos de uma prima, que mais pareceram um “sweet eighteen” e até fogo de artifício incluíram – só faltou mesmo o carro para ser tal e qual o famoso “sweet sixteen”;
  • Mês que acabou em bom: um feriado e mais 2 dias em casa [incluindo hoje, o 1º de março];
  • Comprei, finalmente, uma agenda;
  • Último mês [completo] de inverno.

Que venha então março e a primavera que nós cá os esperamos 😃

E eu que gostava tanto de frango

Adorava frago: assado com batatas a murro – comprado na melhor churrasqueira da ‘minha’ cidade.
Tinha molho [para mim, não picante], pele deliciosa, batatas com um sabor maravilhoso também elas cheias de molho.. Toda uma ótima combinação que eu comia todos os sábados sem fartar. Sábado ao fim da manhã lá ia o avô comprar os frangos para almoçarmos todos em casa deles. E trazia mais que um frango e molhos picante e não picante à parte para cada um escolher.
Entretanto vim viver para a vila dele. Aqui comem frango muitas vezes [pelo menos a família dele], mas não costuma ser assado. E frango sem ser assado é logo mais seco!
Desde que engravidei mudei a minha alimentação. Não só por não ser imune à toxoplasmose, como também para ter uma alimentação mais saudável. Vai daí que deixei de comer a pele do frango [terei tempo de a voltar a comer quando tiver a criança cá fora].
Ora, frango sem ser assado e não comendo a pele, ainda mais seco fica. Já antes de engravidar andava a ficar farta de frango mas dava-se a volta, nem que fosse com maionese. Agora não podendo comer maionese, não consigo mesmo ver frango à frente.
Eu juro que tentei mas, nas últimas vezes que comi frango, demorei mais de uma hora a acabar. Comia sem apetite, sem fome, sem nada.. Comia porque tinha de comer, não posso saltar refeições agora que estou grávida.. Então ficava tipo criança de castigo: à mesa até acabar de comer, demorasse o tempo que tivesse de demorar.. Castigava-me a mim própria para não saltar a refeição e não optar por uma malga de cereais, como tanto me apetecia..
Entretanto já falei com o Smurf [ele é que tem cozinhado cá em casa] e não dá mesmo. Frango nos próximos tempos nem vê-lo!

E por aí? Há algo que tenham deixado de comer porque se fartaram ou enjoaram durante a gravidez?
whole-roast-chicken-isolated-illustration-white-background-32258636

Reações dos miúdos

Estou mega curiosa com a reação dos miúdos. Aliás, estou cheia de vontade que percebam que a barriga está maior, mesmo que a reação seja sobre ‘estar gorda’.
Os meninos com quem trabalho agora, na escola, foram o primeiro grupo com quem trabalhei, há 2 anos, no jardim de infância. Por estarmos numa vila são crianças que vejo e com quem falo frequentemente [e também com quem estou diariamente devido a ir buscar outros miúdos para as explicações].
São assim um grupinho especial – eram os ‘meus finalistas’ e o grupo dos 4 anos. E todos [ou 95%] ficavam no jardim de infância até bastante tarde [eu ficava até fechar, às 19h e, a maioria deles não ia para casa antes das 18h/18h30].
Mas a minha maior curiosidade prende-se mesmo com o facto de alguns terem irmãos bebés e, por isso, mães que estiveram grávidas há relativamente pouco tempo.. Vamos esperar para ver se há comentários ou se sou eu que falo no assunto por qualquer razão.

Professoa Grávida.png

Imagem tirada da net. A minha barriga ainda está bastante mais pequena.

Ontem contei a uma pessoa em frente a duas miúdas das explicações. As reações foram perguntar pelo nome que lhe vamos dar [algo que falarei aqui mais tarde]. Como o nome escolhido para menina é menos comum, uma das miúdas ainda me perguntou:
– Se for uma menina, como é que vai saber escrever o nome na escola?
Até parece que é algum nome esquisito como as filhas da Luciana Abreu.. Mas não, nada a ver 😉 O de menino é mais comum mas maior e, por isso, até será mais difícil de escrever na escola 😛